Tártaro

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Tártaro

Cálculo Dentário (Tátaro)...

O cálculo dentário, também chamado tártaro, é um dos sintomas da doença periodontal. Ele inicia-se com o acúmulo da placa bacteriana, que vai se organizando e devido a não escovação dos dentes do animal, se acumula e calcifica, formando o TÁRTARO.

BOCA DE UM CÃO COM CÁLCULO DENTÁRIO (TÁRTARO):





As bactérias presentes no tártaro além de liberarem odores desagradáveis provenientes da boca ou da respiração do animal (halitose), elas também provocam lesões em orgãos como coração, fígado e rins, prejudicando o funcionamento desses orgãos, além de transtornos articulares.

A forma mais eficiente de evitar estes problemas é através da escovação dos dentes do animal e da profilaxia dentária realizada pelo médico veterinário.

O Centro Médico Veterinário REINO ANIMAL oferece à seus pacientes o tratamento periodontal completo, acompanhado de um programa profilático de acordo com a necessidade de cada animal.


Doença periodontal, a melhor saída é prevenir.


A doença periodontal é uma doença infecto-inflamatória, que acomete os tecidos de suporte (gengiva) e sustentação (cemento, ligamento periodontal e osso) dos dentes. Ela ocorre em duas formas: gengivite e periodontite. A gengivite é uma inflamação reversível da gengiva e a periodontite envolve uma inflamação mais profunda com perda de suporte dentário e danificação permanente.

Ela se inicia com o acúmulo de uma grande quantidade de placa bacteriana (conjunto de bactérias) na junção dos dentes com a gengiva, tornando esta superfície mais rugosa e propensa ao acúmulo de cálculo dentário (tártaro). Estas bactérias, além de causarem um odor desagradável (halitose) podem causar a gengivite e a periodontite, caracterizando assim a doença periodontal.

“A saúde começa na boca” um dito popular que se enquadra perfeitamente. Pois cada uma dessas bactérias causam pequeninas lesões nos vasos sanguíneos, articulações (poliartrite) e em órgãos como coração (principalmente no endocárdio – endocardite bacteriana), fígado (hepatite) e rins (glomerulonefrite). E com o passar dos anos, estas pequeninas lesões crescem, pois as bactérias presentes no tártaro continuam a se multiplicar, e passam a prejudicar o funcionamento destes órgãos. Levando a um problema ainda maior.

O desconhecimento da necessidade de cuidados com a saúde oral de cães e gatos é a principal razão para o grande número de animais que perdem seus dentes e desenvolvem infecções ou lesões internas mais graves a partir de problemas dentários. Por isso é fundamental entendermos que a higiene bucal dos animais é tão importante para a saúde deles, quanto é para a nossa.

A forma mais eficiente de evitar esses problemas é através da escovação dos dentes do animal e da profilaxia dentária (limpeza de tártaro) realizada pelo médico veterinário, periodicamente como ocorre conosco no dentista. O propósito da terapia periodontal é evitar que a gengivite progrida para periodontite e retardar a progressão de uma periodontite já estabelecida.


Dr. Fernando Dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO


Escovação dos dentes

Como acostumar seu cão a escovar os dentes em 1 mês:

Semana 1

Procure um local calmo, na sombra e sem maiores distrações para seu cão. Sente-se com seu cão e enquanto fala com ele e faz carinho, passe seu dedo indicador por sua gengiva. Filhotes tendem a estranhar, mas logo se acostumam. Lembre-se que a base de um bom treinamento ou condicionamento está principalmente na persistência. Comece com seções breves de 2 minutos 4x/dia por 3 dias e depois aumente o tempo para 5 minutos e continue a agradá-lo com muito carinho e petiscos. Demonstre sempre seu carinho a ele.

Semana 2

Enrole uma gaze no seu dedo e repita o processo para que ele se acostume com a textura diferente. Seções de 5 minutos 2x/dia.

Semana 3

Compre um anti-séptico oral que contenha Clorexidine (periogard) na formulação. Procure com o médico veterinário o anti-séptico mais indicado. Embeba a gaze neste líquido e passe nos dentes do cão logo antes de levá-lo para passear.

Este procedimento deve se tornar uma rotina e gradativamente melhorar a qualidade da higiene: Rotina : carinho -> escovação -> carinho -> passeio na rua.

Repita isso 2x/dia por uma semana.

Semana 4

Substitua seu dedo e a gaze por uma escova longa de cerdas macias e o anti-séptico pela pasta de dentes CANINA/FELINA (nunca use pastas de dente para humanos pois está é nociva ao estômago dos cães e gatos).

Repita a rotina de carinho escovação carinho passeio na rua, diariamente por uma semana e aos poucos diminua para 3x/semana e forneça biscoitos caninos (máximo de dois) após as refeições do seu animal.

Observações:
Algumas vezes os cães não se acostumam com as escovas, outras os donos não se acostumam em usá-las e preferem manter a "escovação" com a gaze enrolada no dedo. Sem problemas. Só é aconselhado que se alterne o uso do Periogard com a pasta canina, pois este antisséptico oral usado à longo prazo pode amarelar os dentes do animal (reversível com a suspensão do uso).

Fonte: Dental Vet


  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Tártaro

Cálculo Dentário (Tátaro)...

O cálculo dentário, também chamado tártaro, é um dos sintomas da doença periodontal. Ele inicia-se com o acúmulo da placa bacteriana, que vai se organizando e devido a não escovação dos dentes do animal, se acumula e calcifica, formando o TÁRTARO.

BOCA DE UM CÃO COM CÁLCULO DENTÁRIO (TÁRTARO):





As bactérias presentes no tártaro além de liberarem odores desagradáveis provenientes da boca ou da respiração do animal (halitose), elas também provocam lesões em orgãos como coração, fígado e rins, prejudicando o funcionamento desses orgãos, além de transtornos articulares.

A forma mais eficiente de evitar estes problemas é através da escovação dos dentes do animal e da profilaxia dentária realizada pelo médico veterinário.

O Centro Médico Veterinário REINO ANIMAL oferece à seus pacientes o tratamento periodontal completo, acompanhado de um programa profilático de acordo com a necessidade de cada animal.


Doença periodontal, a melhor saída é prevenir.


A doença periodontal é uma doença infecto-inflamatória, que acomete os tecidos de suporte (gengiva) e sustentação (cemento, ligamento periodontal e osso) dos dentes. Ela ocorre em duas formas: gengivite e periodontite. A gengivite é uma inflamação reversível da gengiva e a periodontite envolve uma inflamação mais profunda com perda de suporte dentário e danificação permanente.

Ela se inicia com o acúmulo de uma grande quantidade de placa bacteriana (conjunto de bactérias) na junção dos dentes com a gengiva, tornando esta superfície mais rugosa e propensa ao acúmulo de cálculo dentário (tártaro). Estas bactérias, além de causarem um odor desagradável (halitose) podem causar a gengivite e a periodontite, caracterizando assim a doença periodontal.

“A saúde começa na boca” um dito popular que se enquadra perfeitamente. Pois cada uma dessas bactérias causam pequeninas lesões nos vasos sanguíneos, articulações (poliartrite) e em órgãos como coração (principalmente no endocárdio – endocardite bacteriana), fígado (hepatite) e rins (glomerulonefrite). E com o passar dos anos, estas pequeninas lesões crescem, pois as bactérias presentes no tártaro continuam a se multiplicar, e passam a prejudicar o funcionamento destes órgãos. Levando a um problema ainda maior.

O desconhecimento da necessidade de cuidados com a saúde oral de cães e gatos é a principal razão para o grande número de animais que perdem seus dentes e desenvolvem infecções ou lesões internas mais graves a partir de problemas dentários. Por isso é fundamental entendermos que a higiene bucal dos animais é tão importante para a saúde deles, quanto é para a nossa.

A forma mais eficiente de evitar esses problemas é através da escovação dos dentes do animal e da profilaxia dentária (limpeza de tártaro) realizada pelo médico veterinário, periodicamente como ocorre conosco no dentista. O propósito da terapia periodontal é evitar que a gengivite progrida para periodontite e retardar a progressão de uma periodontite já estabelecida.


Dr. Fernando Dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO


Escovação dos dentes

Como acostumar seu cão a escovar os dentes em 1 mês:

Semana 1

Procure um local calmo, na sombra e sem maiores distrações para seu cão. Sente-se com seu cão e enquanto fala com ele e faz carinho, passe seu dedo indicador por sua gengiva. Filhotes tendem a estranhar, mas logo se acostumam. Lembre-se que a base de um bom treinamento ou condicionamento está principalmente na persistência. Comece com seções breves de 2 minutos 4x/dia por 3 dias e depois aumente o tempo para 5 minutos e continue a agradá-lo com muito carinho e petiscos. Demonstre sempre seu carinho a ele.

Semana 2

Enrole uma gaze no seu dedo e repita o processo para que ele se acostume com a textura diferente. Seções de 5 minutos 2x/dia.

Semana 3

Compre um anti-séptico oral que contenha Clorexidine (periogard) na formulação. Procure com o médico veterinário o anti-séptico mais indicado. Embeba a gaze neste líquido e passe nos dentes do cão logo antes de levá-lo para passear.

Este procedimento deve se tornar uma rotina e gradativamente melhorar a qualidade da higiene: Rotina : carinho -> escovação -> carinho -> passeio na rua.

Repita isso 2x/dia por uma semana.

Semana 4

Substitua seu dedo e a gaze por uma escova longa de cerdas macias e o anti-séptico pela pasta de dentes CANINA/FELINA (nunca use pastas de dente para humanos pois está é nociva ao estômago dos cães e gatos).

Repita a rotina de carinho escovação carinho passeio na rua, diariamente por uma semana e aos poucos diminua para 3x/semana e forneça biscoitos caninos (máximo de dois) após as refeições do seu animal.

Observações:
Algumas vezes os cães não se acostumam com as escovas, outras os donos não se acostumam em usá-las e preferem manter a "escovação" com a gaze enrolada no dedo. Sem problemas. Só é aconselhado que se alterne o uso do Periogard com a pasta canina, pois este antisséptico oral usado à longo prazo pode amarelar os dentes do animal (reversível com a suspensão do uso).

Fonte: Dental Vet


Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP
 
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio