Informativos

Meu cão late muito...

Um amigo irado descreveu o cão de sua vizinha como uma "máquina de latir". Não importa quantas vezes eles dizem ao cão para ficar quieto, ele continua latindo. Ele está levando a vizinhança à loucura".

É normal os cães latirem. Alguns latem para uma finalidade. Outros latem, todavia, como resultado de problema de comportamento.
O latir devido a um problema de comportamento pode resultar de solidão ou tédio. Pelo que meu amigo me disse, parece que a solidão é, provavelmente, o problema. O referido cão vive do lado de fora da casa e é deixado sozinho por longos períodos de tempo. Quando ele late, seus donos gritam para ele parar de latir, repreendendo-o. Ao fazer isto, eles estão dando a atenção que o cão está procurando. Ele descobriu que se latir, os donos responderão e ele passou, então, a considerar isto um jogo em que cabe a ele o papel de latir.

Quando a solidão é a causa do latir incessante, dar ao cão mais atenção poderá resolver o problema. Em uma situação familiar, encoraje os membros da família a se revezarem na tarefa de brincar com o cão e levá-lo para passear. Quando o cão for deixado sozinho, dê-lhe brinquedos para ele se distrair.
Não se esqueça de que qualquer ação visando desencorajar o cão de latir deve ser realizada enquanto o cão estiver latindo. Uma ação corretiva após o fato apenas confunde um cão. Fale com uma voz forte e firme. Evitar gritar, pois isto poderá ser estressante para um cão. Os cães que vivem dentro de casa, quando deixados sozinhos, podem sofrer de ansiedade devido à separação. A forma ideal para evitar este problema é treinar um filhote a ser deixado sozinho. Um treinamento semelhante poderá ser aplicado a um cão mais velho, porém, poderá requerer mais tempo e paciência. Coloque o filhote sozinho em um aposento. Diga "quieto" e saia do aposento. Se o filhote latir, volte, diga "quieto" e saia de novo. Se o filhote ficar quieto por um breve período de tempo, volte e elogie-o. Aumente o tempo de sua ausência e, ao voltar, elogie-o por estar quieto. No caso de um cão mais velho, poderá ser necessário sair da casa ou do apartamento porque o cão pode captar o seu cheiro e é sensível aos ruídos familiares.

Alguns cães latem para proteger seu território e um ciclo de "latido/recompensa" pode estabelecer-se. Um cão late para um carteiro quando a correspondência é entregue. O cão é "recompensado" quando o carteiro parte. Este latido/recompensa pode levar o cão a latir para outras pessoas que prestam serviço, vizinhos, etc. Para algumas casas, isto pode tornar-se um problema.

Este ciclo de latido/recompensa deve ser rompido. Se possível, apresente o cão às pessoas que vêm à sua casa regularmente. Breves conversas com as pessoas que fazem entregas ou outros serviços, na presença do cão, podem resolver o problema.
Uma outra solução é dizer um firme "não" ou "quieto" quando o cão começar a latir. Se o cão reagir ficando quieto, elogie-o brevemente. Lembre-se de que você deve estar presente quando o cão estiver latindo para dar o comando "quieto".

Um exemplo de latido para uma finalidade identificável é o latido em um convite para brincar. Isto é acompanhado de uma linguagem corporal - ele abana a cauda, agacha-se com a cabeça abaixada e a parte traseira levantada. Geralmente, o cão pára de latir quando seu convite é atendido e a brincadeira começa. Se o convite não é atendido, o cão desiste e, geralmente, pára de latir.

Um cão pode latir para ameaçar intrusos. Geralmente, este é um latido mais ameaçador, podendo ser acompanhado de um rosnar. O pêlo nas costas do cão e na cauda pode eriçar-se. Dependendo da situação, você poderá ter que retirar o cão para um local mais seguro ou tranqüilizá-lo calmamente.
Um cão também latirá para avisar outros cães ou pessoas de um perigo. Este é, usualmente, um latido profundo e repetido. A cauda do cão fica imóvel e abaixada até o chão. As patas dianteiras podem ficar bem afastadas no chão. Geralmente, o latido continua até a fonte do perigo ser removida ou o cão ser levado para um local seguro.

Algumas vezes, a dor ou doença provoca o latido. Se um cão bem comportado em seu meio ambiente usual começar a latir ou a criar outras formas de vocalização, convém levá-lo ao veterinário.

Uma Consideração Final
É importante obter a cooperação de cada membro da família no esforço de controlar o latido de um cão, bem como em todos os outros aspectos do adestramento. Os comandos verbais e as expectativas para o comportamento do seu cão deverão ser consistentes para que você possa ser eficaz. É recomendável sempre procurar a orientação de um profissional, veterinário ou adestrador.

Fonte: Portal Purina

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Informativos

Meu cão late muito...

Um amigo irado descreveu o cão de sua vizinha como uma "máquina de latir". Não importa quantas vezes eles dizem ao cão para ficar quieto, ele continua latindo. Ele está levando a vizinhança à loucura".

É normal os cães latirem. Alguns latem para uma finalidade. Outros latem, todavia, como resultado de problema de comportamento.
O latir devido a um problema de comportamento pode resultar de solidão ou tédio. Pelo que meu amigo me disse, parece que a solidão é, provavelmente, o problema. O referido cão vive do lado de fora da casa e é deixado sozinho por longos períodos de tempo. Quando ele late, seus donos gritam para ele parar de latir, repreendendo-o. Ao fazer isto, eles estão dando a atenção que o cão está procurando. Ele descobriu que se latir, os donos responderão e ele passou, então, a considerar isto um jogo em que cabe a ele o papel de latir.

Quando a solidão é a causa do latir incessante, dar ao cão mais atenção poderá resolver o problema. Em uma situação familiar, encoraje os membros da família a se revezarem na tarefa de brincar com o cão e levá-lo para passear. Quando o cão for deixado sozinho, dê-lhe brinquedos para ele se distrair.
Não se esqueça de que qualquer ação visando desencorajar o cão de latir deve ser realizada enquanto o cão estiver latindo. Uma ação corretiva após o fato apenas confunde um cão. Fale com uma voz forte e firme. Evitar gritar, pois isto poderá ser estressante para um cão. Os cães que vivem dentro de casa, quando deixados sozinhos, podem sofrer de ansiedade devido à separação. A forma ideal para evitar este problema é treinar um filhote a ser deixado sozinho. Um treinamento semelhante poderá ser aplicado a um cão mais velho, porém, poderá requerer mais tempo e paciência. Coloque o filhote sozinho em um aposento. Diga "quieto" e saia do aposento. Se o filhote latir, volte, diga "quieto" e saia de novo. Se o filhote ficar quieto por um breve período de tempo, volte e elogie-o. Aumente o tempo de sua ausência e, ao voltar, elogie-o por estar quieto. No caso de um cão mais velho, poderá ser necessário sair da casa ou do apartamento porque o cão pode captar o seu cheiro e é sensível aos ruídos familiares.

Alguns cães latem para proteger seu território e um ciclo de "latido/recompensa" pode estabelecer-se. Um cão late para um carteiro quando a correspondência é entregue. O cão é "recompensado" quando o carteiro parte. Este latido/recompensa pode levar o cão a latir para outras pessoas que prestam serviço, vizinhos, etc. Para algumas casas, isto pode tornar-se um problema.

Este ciclo de latido/recompensa deve ser rompido. Se possível, apresente o cão às pessoas que vêm à sua casa regularmente. Breves conversas com as pessoas que fazem entregas ou outros serviços, na presença do cão, podem resolver o problema.
Uma outra solução é dizer um firme "não" ou "quieto" quando o cão começar a latir. Se o cão reagir ficando quieto, elogie-o brevemente. Lembre-se de que você deve estar presente quando o cão estiver latindo para dar o comando "quieto".

Um exemplo de latido para uma finalidade identificável é o latido em um convite para brincar. Isto é acompanhado de uma linguagem corporal - ele abana a cauda, agacha-se com a cabeça abaixada e a parte traseira levantada. Geralmente, o cão pára de latir quando seu convite é atendido e a brincadeira começa. Se o convite não é atendido, o cão desiste e, geralmente, pára de latir.

Um cão pode latir para ameaçar intrusos. Geralmente, este é um latido mais ameaçador, podendo ser acompanhado de um rosnar. O pêlo nas costas do cão e na cauda pode eriçar-se. Dependendo da situação, você poderá ter que retirar o cão para um local mais seguro ou tranqüilizá-lo calmamente.
Um cão também latirá para avisar outros cães ou pessoas de um perigo. Este é, usualmente, um latido profundo e repetido. A cauda do cão fica imóvel e abaixada até o chão. As patas dianteiras podem ficar bem afastadas no chão. Geralmente, o latido continua até a fonte do perigo ser removida ou o cão ser levado para um local seguro.

Algumas vezes, a dor ou doença provoca o latido. Se um cão bem comportado em seu meio ambiente usual começar a latir ou a criar outras formas de vocalização, convém levá-lo ao veterinário.

Uma Consideração Final
É importante obter a cooperação de cada membro da família no esforço de controlar o latido de um cão, bem como em todos os outros aspectos do adestramento. Os comandos verbais e as expectativas para o comportamento do seu cão deverão ser consistentes para que você possa ser eficaz. É recomendável sempre procurar a orientação de um profissional, veterinário ou adestrador.

Fonte: Portal Purina

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Informativos

Meu cão late muito...

Um amigo irado descreveu o cão de sua vizinha como uma "máquina de latir". Não importa quantas vezes eles dizem ao cão para ficar quieto, ele continua latindo. Ele está levando a vizinhança à loucura".

É normal os cães latirem. Alguns latem para uma finalidade. Outros latem, todavia, como resultado de problema de comportamento.
O latir devido a um problema de comportamento pode resultar de solidão ou tédio. Pelo que meu amigo me disse, parece que a solidão é, provavelmente, o problema. O referido cão vive do lado de fora da casa e é deixado sozinho por longos períodos de tempo. Quando ele late, seus donos gritam para ele parar de latir, repreendendo-o. Ao fazer isto, eles estão dando a atenção que o cão está procurando. Ele descobriu que se latir, os donos responderão e ele passou, então, a considerar isto um jogo em que cabe a ele o papel de latir.

Quando a solidão é a causa do latir incessante, dar ao cão mais atenção poderá resolver o problema. Em uma situação familiar, encoraje os membros da família a se revezarem na tarefa de brincar com o cão e levá-lo para passear. Quando o cão for deixado sozinho, dê-lhe brinquedos para ele se distrair.
Não se esqueça de que qualquer ação visando desencorajar o cão de latir deve ser realizada enquanto o cão estiver latindo. Uma ação corretiva após o fato apenas confunde um cão. Fale com uma voz forte e firme. Evitar gritar, pois isto poderá ser estressante para um cão. Os cães que vivem dentro de casa, quando deixados sozinhos, podem sofrer de ansiedade devido à separação. A forma ideal para evitar este problema é treinar um filhote a ser deixado sozinho. Um treinamento semelhante poderá ser aplicado a um cão mais velho, porém, poderá requerer mais tempo e paciência. Coloque o filhote sozinho em um aposento. Diga "quieto" e saia do aposento. Se o filhote latir, volte, diga "quieto" e saia de novo. Se o filhote ficar quieto por um breve período de tempo, volte e elogie-o. Aumente o tempo de sua ausência e, ao voltar, elogie-o por estar quieto. No caso de um cão mais velho, poderá ser necessário sair da casa ou do apartamento porque o cão pode captar o seu cheiro e é sensível aos ruídos familiares.

Alguns cães latem para proteger seu território e um ciclo de "latido/recompensa" pode estabelecer-se. Um cão late para um carteiro quando a correspondência é entregue. O cão é "recompensado" quando o carteiro parte. Este latido/recompensa pode levar o cão a latir para outras pessoas que prestam serviço, vizinhos, etc. Para algumas casas, isto pode tornar-se um problema.

Este ciclo de latido/recompensa deve ser rompido. Se possível, apresente o cão às pessoas que vêm à sua casa regularmente. Breves conversas com as pessoas que fazem entregas ou outros serviços, na presença do cão, podem resolver o problema.
Uma outra solução é dizer um firme "não" ou "quieto" quando o cão começar a latir. Se o cão reagir ficando quieto, elogie-o brevemente. Lembre-se de que você deve estar presente quando o cão estiver latindo para dar o comando "quieto".

Um exemplo de latido para uma finalidade identificável é o latido em um convite para brincar. Isto é acompanhado de uma linguagem corporal - ele abana a cauda, agacha-se com a cabeça abaixada e a parte traseira levantada. Geralmente, o cão pára de latir quando seu convite é atendido e a brincadeira começa. Se o convite não é atendido, o cão desiste e, geralmente, pára de latir.

Um cão pode latir para ameaçar intrusos. Geralmente, este é um latido mais ameaçador, podendo ser acompanhado de um rosnar. O pêlo nas costas do cão e na cauda pode eriçar-se. Dependendo da situação, você poderá ter que retirar o cão para um local mais seguro ou tranqüilizá-lo calmamente.
Um cão também latirá para avisar outros cães ou pessoas de um perigo. Este é, usualmente, um latido profundo e repetido. A cauda do cão fica imóvel e abaixada até o chão. As patas dianteiras podem ficar bem afastadas no chão. Geralmente, o latido continua até a fonte do perigo ser removida ou o cão ser levado para um local seguro.

Algumas vezes, a dor ou doença provoca o latido. Se um cão bem comportado em seu meio ambiente usual começar a latir ou a criar outras formas de vocalização, convém levá-lo ao veterinário.

Uma Consideração Final
É importante obter a cooperação de cada membro da família no esforço de controlar o latido de um cão, bem como em todos os outros aspectos do adestramento. Os comandos verbais e as expectativas para o comportamento do seu cão deverão ser consistentes para que você possa ser eficaz. É recomendável sempre procurar a orientação de um profissional, veterinário ou adestrador.

Fonte: Portal Purina

 

Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP
 
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio