Artigos

Importância das Vacinas...

Como todos já sabem é de extrema importância que cães e gatos recebam a vacinação ANTI-RÁBICA anualmente para que os mesmos não fiquem doentes e para que se tenha um controle maior desta zoonose. O que muitos não sabem é que para o bem estar animal existe uma vacina chamada V-8 ou V10 ( para cães ) e V4 ou V5 ( para gatos ). Essas vacinas têm a finalidade de proteger os animais das principais doenças infecciosas que os acometem. Os animais necessitam das vacinas para terem uma vida longa e saudável, já que as doenças abaixo citadas se encontram disseminadas em nosso país e são de fácil transmissão.

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos cães.

CINOMOSE: doença viral, geralmente fatal, que pode apresentar sintomas como febre, vômito, diarréia, alterações cutâneas, tosse, corrimento nasal e/ou ocular e, não raramente, alterações neurológicas.

PARVOVIROSE: muitas vezes fatal, esta virose causa falta de apetite, vômito, diarréia sanguinolenta, desidratação, e, em alguns casos, problemas cardíacos.

LEPTOSPIROSE: doença bacteriana causada por ratos contaminados por leptospiras; estes, quando se alimentam da ração dos cães, urinam logo em seguida, contaminando o alimento. Estas bactérias afetam o fígado e os rins, e a doença se caracteriza por falta de apetite, diarréia sanguinolenta, icterícia (amarelamento), dor abdominal e vômito. Pode ser transmitida ao homem.

CORONAVIROSE: assemelha-se a parvovirose, porém, os sintomas geralmente são mais brandos, mas não dispensam cuidados médicos.

HEPATITE INFECCIOSA CANINA: doença viral que atinge o fígado e pode levar à morte.

RAIVA: é uma zoonose fatal. O homem se contamina quando entra em contato com a saliva do animal contaminado. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei.

TOSSE DOS CANIS: também chamada de "gripe canina" apresenta tosse geralmente seca, forte e persistente, que pode durar até 2 ou 3 semanas. As crises freqüentemente acontecem após algum esforço físico, causando dificuldade para respirar e ânsia de vômito. Além disso, falta de apetite, apatia e perda de peso também são sintomas desta doença. 

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos gatos.

PANLEUCOPENIA INFECCIOSA: doença viral, muito contagiosa, causa diarréia vômitos, febre e uma mortalidade muito alta, especialmente em filhotes. O tratamento deve ser feito logo no início. A vacinação é muito eficaz contra essa doença.

COMPLEXO RESPIRATÓRIO FELINO: conjunto de várias doenças infecciosas, causadas por vírus ou bactérias, que acometem o sistema respiratório dos felinos. São muito contagiosas e atingem gatos de qualquer idade, sendo fatais principalmente em filhotes e animais idosos. É muito comum a infecção concomitante por vários agentes.

Os sintomas podem incluir depressão, febre, espirros, tosse, conjuntivite, secreção ocular e nasal (que pode ser purulenta), salivação constante, perda de apetite, ulcerações na língua e boca. O animal pode desenvolver pneumonia. O quadro pode persistir por até 3 semanas ou mais, levando à perda de peso, desidratação e até à morte. A transmissão se dá principalmente pelo contato direto entre gatos doentes, gatos suscetíveis, por gaiolas infectadas, roupas, pratos de alimentos, etc. Um ambiente limpo, aquecido, bem iluminado e ventilado, assim como o isolamento de gatos doentes ou novos na criação, são procedimentos que auxiliam em muito no controle destas doenças.

RAIVA: a raiva é uma doença viral que ocasiona perturbações no sistema nervoso (comportamento anormal, agressividade, incapacidade de engolir). Esta doença, além de incurável é fatal, também é transmissível ao homem. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei. 

Embora existam no mercado diversas marcas de vacinas, é necessário que um MÉDICO VETERINÁRIO seja responsável por elas, não podendo ser aplicada por outra pessoa, pois somente o Veterinário está apto a examinar o animal e saber se este está livre de qualquer enfermidade que possa prejudicar a imunização. Não basta apenas o proprietário do animal receber um papel com os chamados "selinhos", mas sim uma caderneta de vacinas com a assinatura de um Veterinário responsável junto ao seu CRMV, caso contrário não haverá um responsável pela saúde do seu animal.

Vale lembrar a todos que o esquema de vacinação é muito simples, e as vacinas devem ser aplicadas de acordo com um cronograma estipulado pelo Médico Veterinário a partir dos 45 dias de idade dos cães e 60 dias de idade dos gatos, e devem ser repetidas anualmente até o término da vida do animal. Com tudo isso você estará contribuindo para que seu animal tenha uma excelente qualidade de vida, com a saúde pública e ainda poupando o seu bolso.


Dr. Fernando Dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Artigos

Importância das Vacinas...

Como todos já sabem é de extrema importância que cães e gatos recebam a vacinação ANTI-RÁBICA anualmente para que os mesmos não fiquem doentes e para que se tenha um controle maior desta zoonose. O que muitos não sabem é que para o bem estar animal existe uma vacina chamada V-8 ou V10 ( para cães ) e V4 ou V5 ( para gatos ). Essas vacinas têm a finalidade de proteger os animais das principais doenças infecciosas que os acometem. Os animais necessitam das vacinas para terem uma vida longa e saudável, já que as doenças abaixo citadas se encontram disseminadas em nosso país e são de fácil transmissão.

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos cães.

CINOMOSE: doença viral, geralmente fatal, que pode apresentar sintomas como febre, vômito, diarréia, alterações cutâneas, tosse, corrimento nasal e/ou ocular e, não raramente, alterações neurológicas.

PARVOVIROSE: muitas vezes fatal, esta virose causa falta de apetite, vômito, diarréia sanguinolenta, desidratação, e, em alguns casos, problemas cardíacos.

LEPTOSPIROSE: doença bacteriana causada por ratos contaminados por leptospiras; estes, quando se alimentam da ração dos cães, urinam logo em seguida, contaminando o alimento. Estas bactérias afetam o fígado e os rins, e a doença se caracteriza por falta de apetite, diarréia sanguinolenta, icterícia (amarelamento), dor abdominal e vômito. Pode ser transmitida ao homem.

CORONAVIROSE: assemelha-se a parvovirose, porém, os sintomas geralmente são mais brandos, mas não dispensam cuidados médicos.

HEPATITE INFECCIOSA CANINA: doença viral que atinge o fígado e pode levar à morte.

RAIVA: é uma zoonose fatal. O homem se contamina quando entra em contato com a saliva do animal contaminado. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei.

TOSSE DOS CANIS: também chamada de "gripe canina" apresenta tosse geralmente seca, forte e persistente, que pode durar até 2 ou 3 semanas. As crises freqüentemente acontecem após algum esforço físico, causando dificuldade para respirar e ânsia de vômito. Além disso, falta de apetite, apatia e perda de peso também são sintomas desta doença. 

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos gatos.

PANLEUCOPENIA INFECCIOSA: doença viral, muito contagiosa, causa diarréia vômitos, febre e uma mortalidade muito alta, especialmente em filhotes. O tratamento deve ser feito logo no início. A vacinação é muito eficaz contra essa doença.

COMPLEXO RESPIRATÓRIO FELINO: conjunto de várias doenças infecciosas, causadas por vírus ou bactérias, que acometem o sistema respiratório dos felinos. São muito contagiosas e atingem gatos de qualquer idade, sendo fatais principalmente em filhotes e animais idosos. É muito comum a infecção concomitante por vários agentes.

Os sintomas podem incluir depressão, febre, espirros, tosse, conjuntivite, secreção ocular e nasal (que pode ser purulenta), salivação constante, perda de apetite, ulcerações na língua e boca. O animal pode desenvolver pneumonia. O quadro pode persistir por até 3 semanas ou mais, levando à perda de peso, desidratação e até à morte. A transmissão se dá principalmente pelo contato direto entre gatos doentes, gatos suscetíveis, por gaiolas infectadas, roupas, pratos de alimentos, etc. Um ambiente limpo, aquecido, bem iluminado e ventilado, assim como o isolamento de gatos doentes ou novos na criação, são procedimentos que auxiliam em muito no controle destas doenças.

RAIVA: a raiva é uma doença viral que ocasiona perturbações no sistema nervoso (comportamento anormal, agressividade, incapacidade de engolir). Esta doença, além de incurável é fatal, também é transmissível ao homem. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei. 

Embora existam no mercado diversas marcas de vacinas, é necessário que um MÉDICO VETERINÁRIO seja responsável por elas, não podendo ser aplicada por outra pessoa, pois somente o Veterinário está apto a examinar o animal e saber se este está livre de qualquer enfermidade que possa prejudicar a imunização. Não basta apenas o proprietário do animal receber um papel com os chamados "selinhos", mas sim uma caderneta de vacinas com a assinatura de um Veterinário responsável junto ao seu CRMV, caso contrário não haverá um responsável pela saúde do seu animal.

Vale lembrar a todos que o esquema de vacinação é muito simples, e as vacinas devem ser aplicadas de acordo com um cronograma estipulado pelo Médico Veterinário a partir dos 45 dias de idade dos cães e 60 dias de idade dos gatos, e devem ser repetidas anualmente até o término da vida do animal. Com tudo isso você estará contribuindo para que seu animal tenha uma excelente qualidade de vida, com a saúde pública e ainda poupando o seu bolso.


Dr. Fernando Dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Artigos

Importância das Vacinas...

Como todos já sabem é de extrema importância que cães e gatos recebam a vacinação ANTI-RÁBICA anualmente para que os mesmos não fiquem doentes e para que se tenha um controle maior desta zoonose. O que muitos não sabem é que para o bem estar animal existe uma vacina chamada V-8 ou V10 ( para cães ) e V4 ou V5 ( para gatos ). Essas vacinas têm a finalidade de proteger os animais das principais doenças infecciosas que os acometem. Os animais necessitam das vacinas para terem uma vida longa e saudável, já que as doenças abaixo citadas se encontram disseminadas em nosso país e são de fácil transmissão.

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos cães.

CINOMOSE: doença viral, geralmente fatal, que pode apresentar sintomas como febre, vômito, diarréia, alterações cutâneas, tosse, corrimento nasal e/ou ocular e, não raramente, alterações neurológicas.

PARVOVIROSE: muitas vezes fatal, esta virose causa falta de apetite, vômito, diarréia sanguinolenta, desidratação, e, em alguns casos, problemas cardíacos.

LEPTOSPIROSE: doença bacteriana causada por ratos contaminados por leptospiras; estes, quando se alimentam da ração dos cães, urinam logo em seguida, contaminando o alimento. Estas bactérias afetam o fígado e os rins, e a doença se caracteriza por falta de apetite, diarréia sanguinolenta, icterícia (amarelamento), dor abdominal e vômito. Pode ser transmitida ao homem.

CORONAVIROSE: assemelha-se a parvovirose, porém, os sintomas geralmente são mais brandos, mas não dispensam cuidados médicos.

HEPATITE INFECCIOSA CANINA: doença viral que atinge o fígado e pode levar à morte.

RAIVA: é uma zoonose fatal. O homem se contamina quando entra em contato com a saliva do animal contaminado. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei.

TOSSE DOS CANIS: também chamada de "gripe canina" apresenta tosse geralmente seca, forte e persistente, que pode durar até 2 ou 3 semanas. As crises freqüentemente acontecem após algum esforço físico, causando dificuldade para respirar e ânsia de vômito. Além disso, falta de apetite, apatia e perda de peso também são sintomas desta doença. 

Saiba quais são as doenças infecciosas mais comuns nos gatos.

PANLEUCOPENIA INFECCIOSA: doença viral, muito contagiosa, causa diarréia vômitos, febre e uma mortalidade muito alta, especialmente em filhotes. O tratamento deve ser feito logo no início. A vacinação é muito eficaz contra essa doença.

COMPLEXO RESPIRATÓRIO FELINO: conjunto de várias doenças infecciosas, causadas por vírus ou bactérias, que acometem o sistema respiratório dos felinos. São muito contagiosas e atingem gatos de qualquer idade, sendo fatais principalmente em filhotes e animais idosos. É muito comum a infecção concomitante por vários agentes.

Os sintomas podem incluir depressão, febre, espirros, tosse, conjuntivite, secreção ocular e nasal (que pode ser purulenta), salivação constante, perda de apetite, ulcerações na língua e boca. O animal pode desenvolver pneumonia. O quadro pode persistir por até 3 semanas ou mais, levando à perda de peso, desidratação e até à morte. A transmissão se dá principalmente pelo contato direto entre gatos doentes, gatos suscetíveis, por gaiolas infectadas, roupas, pratos de alimentos, etc. Um ambiente limpo, aquecido, bem iluminado e ventilado, assim como o isolamento de gatos doentes ou novos na criação, são procedimentos que auxiliam em muito no controle destas doenças.

RAIVA: a raiva é uma doença viral que ocasiona perturbações no sistema nervoso (comportamento anormal, agressividade, incapacidade de engolir). Esta doença, além de incurável é fatal, também é transmissível ao homem. A vacinação é um meio eficaz de prevenir a raiva, além de ser regida por lei. 

Embora existam no mercado diversas marcas de vacinas, é necessário que um MÉDICO VETERINÁRIO seja responsável por elas, não podendo ser aplicada por outra pessoa, pois somente o Veterinário está apto a examinar o animal e saber se este está livre de qualquer enfermidade que possa prejudicar a imunização. Não basta apenas o proprietário do animal receber um papel com os chamados "selinhos", mas sim uma caderneta de vacinas com a assinatura de um Veterinário responsável junto ao seu CRMV, caso contrário não haverá um responsável pela saúde do seu animal.

Vale lembrar a todos que o esquema de vacinação é muito simples, e as vacinas devem ser aplicadas de acordo com um cronograma estipulado pelo Médico Veterinário a partir dos 45 dias de idade dos cães e 60 dias de idade dos gatos, e devem ser repetidas anualmente até o término da vida do animal. Com tudo isso você estará contribuindo para que seu animal tenha uma excelente qualidade de vida, com a saúde pública e ainda poupando o seu bolso.


Dr. Fernando Dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP
 
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio