Artigos

Frio pode afetar a saúde dos animais!

Na natureza, quando começa o inverno e as temperaturas caem, os animais selvagens procuram abrigos ou tocas para se proteger do frio, instinto de sobrevivência. Nesta época do ano, assim como os humanos, os cães e gatos também sofrem com o frio e para que eles fiquem livres de doenças, é preciso tomar cuidados especiais, já que somos os responsáveis por eles.

No frio, nenhum cão deve dormir ao relento e a maioria tem que ficar bem agasalhada, até mesmo os cães mais peludos, como yorkshire, maltês e poodle sentem frio e precisam ser aquecidos. Não é aconselhável tosar o pelo do animal. São indicadas somente tosas especiais para facilitar a utilização de roupas de frio. Se até os mais peludos sentem frio no inverno, imaginem os cães de pelo curto como os pinchers, vira-latas, daschounds e outros tantos que não estão acostumados com as baixas temperaturas. Para eles, roupas não são luxo e, sim, necessidade. Os animais de pelos curtos devem usá-las o dia todo e dormir bem cobertos.

As quedas bruscas de temperatura podem afetar bastante a saúde dos animais. Nota-se que muitos dos problemas osteoarticulares como, por exemplo, (artroses,  displasias e hérnias de disco) tendem a piorar com as quedas de temperatura refletindo em dor para o animal se locomover, além disso, é nesta época do ano que acontecem a maioria dos problemas respiratórios em cães e gatos, que vão desde uma simples gripe até casos mais graves como a cinomose (virose geralmente fatal para cães) e também pneumonias. Sempre procure o médico veterinário de sua confiança para orientação, muitos remédios humanos podem trazer problemas para seu querido amigo(a).

Por isso devem-se tomar alguns cuidados:


·  Mantenha o cartão de vacinas atualizado.

·  Use roupas e agasalhos nos dias mais frios.

·  Evite a tosa completa nessa época do ano.

·  Banhos devem ser dados com água morna e os animais devem ser secados com secador. Após os banhos evite que o animal saia na rua e que seja exposto ao vento, mantenha-o em casa ou abrigo pelo menos 30 minutos.

·  Evite seu animal durma ao relento. Se ele não tem casinha é hora de providenciar.

·  De preferência aos passeios nas horas mais quente do dia.

·  Para os animais mais magrinhos, reforce a alimentação.

 
Dr. Fernando dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Artigos

Frio pode afetar a saúde dos animais!

Na natureza, quando começa o inverno e as temperaturas caem, os animais selvagens procuram abrigos ou tocas para se proteger do frio, instinto de sobrevivência. Nesta época do ano, assim como os humanos, os cães e gatos também sofrem com o frio e para que eles fiquem livres de doenças, é preciso tomar cuidados especiais, já que somos os responsáveis por eles.

No frio, nenhum cão deve dormir ao relento e a maioria tem que ficar bem agasalhada, até mesmo os cães mais peludos, como yorkshire, maltês e poodle sentem frio e precisam ser aquecidos. Não é aconselhável tosar o pelo do animal. São indicadas somente tosas especiais para facilitar a utilização de roupas de frio. Se até os mais peludos sentem frio no inverno, imaginem os cães de pelo curto como os pinchers, vira-latas, daschounds e outros tantos que não estão acostumados com as baixas temperaturas. Para eles, roupas não são luxo e, sim, necessidade. Os animais de pelos curtos devem usá-las o dia todo e dormir bem cobertos.

As quedas bruscas de temperatura podem afetar bastante a saúde dos animais. Nota-se que muitos dos problemas osteoarticulares como, por exemplo, (artroses,  displasias e hérnias de disco) tendem a piorar com as quedas de temperatura refletindo em dor para o animal se locomover, além disso, é nesta época do ano que acontecem a maioria dos problemas respiratórios em cães e gatos, que vão desde uma simples gripe até casos mais graves como a cinomose (virose geralmente fatal para cães) e também pneumonias. Sempre procure o médico veterinário de sua confiança para orientação, muitos remédios humanos podem trazer problemas para seu querido amigo(a).

Por isso devem-se tomar alguns cuidados:


·  Mantenha o cartão de vacinas atualizado.

·  Use roupas e agasalhos nos dias mais frios.

·  Evite a tosa completa nessa época do ano.

·  Banhos devem ser dados com água morna e os animais devem ser secados com secador. Após os banhos evite que o animal saia na rua e que seja exposto ao vento, mantenha-o em casa ou abrigo pelo menos 30 minutos.

·  Evite seu animal durma ao relento. Se ele não tem casinha é hora de providenciar.

·  De preferência aos passeios nas horas mais quente do dia.

·  Para os animais mais magrinhos, reforce a alimentação.

 
Dr. Fernando dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

  Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP


       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
     Artigos

Frio pode afetar a saúde dos animais!

Na natureza, quando começa o inverno e as temperaturas caem, os animais selvagens procuram abrigos ou tocas para se proteger do frio, instinto de sobrevivência. Nesta época do ano, assim como os humanos, os cães e gatos também sofrem com o frio e para que eles fiquem livres de doenças, é preciso tomar cuidados especiais, já que somos os responsáveis por eles.

No frio, nenhum cão deve dormir ao relento e a maioria tem que ficar bem agasalhada, até mesmo os cães mais peludos, como yorkshire, maltês e poodle sentem frio e precisam ser aquecidos. Não é aconselhável tosar o pelo do animal. São indicadas somente tosas especiais para facilitar a utilização de roupas de frio. Se até os mais peludos sentem frio no inverno, imaginem os cães de pelo curto como os pinchers, vira-latas, daschounds e outros tantos que não estão acostumados com as baixas temperaturas. Para eles, roupas não são luxo e, sim, necessidade. Os animais de pelos curtos devem usá-las o dia todo e dormir bem cobertos.

As quedas bruscas de temperatura podem afetar bastante a saúde dos animais. Nota-se que muitos dos problemas osteoarticulares como, por exemplo, (artroses,  displasias e hérnias de disco) tendem a piorar com as quedas de temperatura refletindo em dor para o animal se locomover, além disso, é nesta época do ano que acontecem a maioria dos problemas respiratórios em cães e gatos, que vão desde uma simples gripe até casos mais graves como a cinomose (virose geralmente fatal para cães) e também pneumonias. Sempre procure o médico veterinário de sua confiança para orientação, muitos remédios humanos podem trazer problemas para seu querido amigo(a).

Por isso devem-se tomar alguns cuidados:


·  Mantenha o cartão de vacinas atualizado.

·  Use roupas e agasalhos nos dias mais frios.

·  Evite a tosa completa nessa época do ano.

·  Banhos devem ser dados com água morna e os animais devem ser secados com secador. Após os banhos evite que o animal saia na rua e que seja exposto ao vento, mantenha-o em casa ou abrigo pelo menos 30 minutos.

·  Evite seu animal durma ao relento. Se ele não tem casinha é hora de providenciar.

·  De preferência aos passeios nas horas mais quente do dia.

·  Para os animais mais magrinhos, reforce a alimentação.

 
Dr. Fernando dias Pacheco Vieira
MÉDICO VETERINÁRIO

 

Atendimento:
(19) 3432.4915 / 9.8139.3597 / 9.9647.9859

Endereço:
Rua Samuel Neves, 1867
São Judas - Piracicaba - SP
 
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio